Airbnb lança organização sem fins lucrativos para hospedar pessoas em tempos de crise

Airbnb.org fornecerá estadias para os trabalhadores que lutam contra a propagação do COVID-19.

O Airbnb fará parceria com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), Community Organized Relief Effort (CORE) para fornecer estadias aos trabalhadores que lutam contra a propagação do COVID-19.

A Airbnb está comprometida em contribuir com 400.000 ações para apoiar a organização Airbnb.org, e os co-fundadores Joe Gebbia, Brian Chesky e Nate Blecharczyk doarão mais $ 6 milhões.

Em um cenário de comunidades em todo o mundo lutando contra os efeitos devastadores dos desastres naturais e da pandemia COVID-19, foi anunciado o lançamento do Airbnb.org, uma organização sem fins lucrativos dedicada a facilitar estadias temporárias de pessoas em tempos de crise.

A inspiração para o Airbnb.org começou em 2012, quando uma anfitriã chamada Shell abriu as portas de sua casa para as pessoas afetadas pelo furacão Sandy. Isso marcou o início de um programa que permite aos anfitriões do Airbnb oferecer estadias para quem mais precisa. 

Airbnb lança organização sem fins lucrativos para hospedar pessoas em tempos de crise
Foto: (Reprodução/Internet)

Desde então, o programa evoluiu para se concentrar na resposta a desastres e apoiar pessoas deslocadas, trabalhadores humanitários, refugiados e pessoal médico que lutam contra a propagação do COVID-19. Mais de 100.000 anfitriões se ofereceram para abrir as portas de suas casas e ofereceram acomodação para 75.000 pessoas.

“O Airbnb.org é uma prova da generosidade de nossa comunidade e do poder de uma ideia que começou há oito anos e se tornou um movimento de compaixão e hospitalidade”, disse Joe Gebbia, cofundador do Airbnb e presidente do conselho. da Airbnb.org. 

“Os fundos e suporte fornecidos pelo Airbnb.org nos permitem redobrar nossos esforços para ajudar as comunidades carentes em todo o mundo em coordenação com nossos parceiros, incluindo a IFRC e o CORE, para expandir ainda mais a generosidade da comunidade anfitriã“.

Mais de 100.000 anfitriões se ofereceram para abrir as portas de suas casas e ofereceram acomodação para 75.000 pessoas.

Os compromissos iniciais da organização incluem US $ 2 milhões para apoiar parcerias com a Federação Internacional da Cruz Vermelha e Sociedades do Crescente Vermelho (IFRC) e o Community Organized Relief Effort (CORE).

Nos próximos dois anos, o Airbnb.org contribuirá com US $ 1 milhão para cobrir estadias de funcionários e voluntários da IFRC que ajudam a prevenir a disseminação do COVID-19. O CORE usará a contribuição de US $ 1 milhão para financiar estadias de trabalhadores que realizam testes COVID-19 gratuitos, rastreamento de contato e distribuição de vacina contra gripe.

Como funciona

Airbnb.org permitirá que os anfitriões do Airbnb ofereçam acomodação gratuita e com desconto para pessoas afetadas por emergências. Essas estadias são especialmente úteis para governos e organizações sem fins lucrativos em um ano em que a pandemia tornou o abrigo extremamente difícil. 

Os anfitriões que apoiam a organização oferecendo estadias gratuitas ou fazendo doações regulares receberão um crachá especial em seu perfil para reconhecer sua generosidade e compromisso com as comunidades necessitadas.

Para garantir que as doações da comunidade ajudem a abrigar pessoas em tempos de crise, a Airbnb se comprometeu com 400.000 ações para apoiar os programas de resposta de emergência, resposta a desastres naturais e refugiados da organização. Os co-fundadores do Airbnb, Brian Chesky, Joe Gebbia e Nate Blecharczyk prometeram US $ 6 milhões para apoiar os parceiros e comunidades afetadas.

Airbnb.org trabalhará com governos e parceiros de confiança para orientar sua abordagem. Além de expandir as parcerias com o IFRC e o CORE, ele também fará parceria com organizações sem fins lucrativos locais e globais, como o International Rescue Committee, CARE, Mercy Corps, HIAS e outras entidades para conectar aqueles a quem servem com estadias temporárias. 

Veja também: Um guia para viver e trabalhar no Reino Unido

Traduzido e adaptado por equipe Dinheirao.

Fonte: Entrepreneur