Novo programa de drones da Amazon afasta dezenas de funcionários

A reestruturação ocorre em um momento em que o gigante da tecnologia dos EUA recorre a terceiros para construir componentes do tão esperado drone

A Amazon está demitindo dezenas de equipes de manufatura que trabalham em seu muito aguardado projeto de entrega por drone, enquanto a empresa recorre a ajuda externa para colocar em prática suas ambições atrasadas.

Nas últimas semanas, a empresa chegou a acordos provisórios com dois fabricantes externos para fabricar componentes de seu tão esperado drone, anunciado como um método futuro de entrega para pacotes menores da Amazon.

Os termos completos dos acordos – com a austríaca FACC Aerospace e a espanhola Aernnova Aerospace – ainda estão sendo finalizados.

Acordos adicionais com terceiros podem ser alcançados em breve, após o “pedido de proposta” da Amazon, enviado a uma série de empresas no espaço dos drones no ano passado.

Apesar de estarem pelo menos sete anos em construção, revelados pela primeira vez por Jeff Bezos, fundador da Amazon, em 2013, as entregas de drones em grande escala ainda estão a “anos de distância” para o grupo, com o desenvolvimento definido para progredir “lentament mas precisamente ” no ano novo.

Uma porta-voz da Amazon confirmou as demissões, caracterizando-as como parte de uma fase de transição para a unidade, que no início deste ano recebeu aprovação regulatória dos EUA para iniciar os testes limitados.

Novo programa de drones da Amazon afasta dezenas de funcionários
Imagem: Internet/Reprodução

A Amazon não revelou quantos funcionários estão trabalhando no projeto do drone. No momento em que este artigo foi escrito, o site de recrutamento público da empresa listava 57 cargos em aberto no Prime Air, principalmente relacionados a software e sistemas.

Tanto a FACC quanto a Aernnova se especializam na fabricação de componentes compostos para a indústria da aviação, contando com Airbus, Boeing, Bombardier e outros entre seus clientes. Nenhuma das empresas respondeu aos pedidos de comentários sobre os negócios.

A Prime Air da Amazon – que não deve ser confundida com a Amazon Air, sua companhia aérea de carga – usará um drone totalmente elétrico em forma de hexágono que pode voar até 24km e carregar pacotes com menos de 3kg.

Veja também: 4 etapas para melhorar seu crédito antes do final do ano

Traduzido e adaptado por equipe Dinheirao.

Fonte: Financial Times