Itaú arrecada 956 milhões de dólares com venda de ações da XP

O Itaú Unibanco levantou pelo menos US $956,4 milhões com a venda de 4,4% das ações da corretora XP Inc em uma oferta de ações, informou um depósito de valores mobiliários na noite de quarta-feira.

O Itaú pagou 6,3 bilhões de reais por uma participação de 49,9% na XP em 2019, mostrando que este foi um negócio lucrativo para o maior banco do Brasil. As ações da XP foram cotadas a US $39 na oferta de ações, queda de 3,5% em relação ao preço de fechamento na quarta-feira.

A decisão do Itaú de vender sua participação de 46% na XP ocorre depois que seus planos de assumir o controle do grande grupo fintech em 2017 foram bloqueados por razões antitruste dois anos depois.

Após a oferta de ações, a participação do Itaú na XP cairá para 41,1% a 40,5%, dependendo da venda de lotes, disse o credor em um arquivamento na quinta-feira. Excluindo as taxas, o Itaú disse que arrecadou US $935 milhões.

O Itaú disse no mês passado que iria cindir uma participação de 41% na XP em uma empresa separada, que será de propriedade direta dos acionistas do banco. O banco também disse que venderia uma participação de 5% na XP em uma oferta de ações.

O CEO do Itaú, Candido Bracher, disse no mês passado que o banco está disposto a comprar uma participação adicional de 12,5% na XP em 2022. Pelo acordo, o Itaú comprará ações da XP por um valor pré-fixado, inferior aos preços atuais de mercado, se a transação for aprovada pelos órgãos reguladores.

XP também arrecadou $278,1 milhões na oferta de ações para financiar o crescimento e novos produtos. A corretora também disse no documento que a empresa e o Itaú podem vender um lote adicional de 4.135.122 ações como parte da oferta de ações.

Veja também: Estabilização do Real alivia pressão inflacionária, disse presidente do Banco Central

Traduzido e adaptado por equipe Dinheirao.

Fonte: Financial Post